Barriga inchada principais causas

20:42:00 Foco na Saúde 0 Comments




Descobrir o que está por trás da barriga inchada pode desvendar situações realmente graves para a saúde, onde este é apenas um efeito colateral. Há pelo menos 5 condições onde este é um resultado comum. Portanto, se o jeans anda apertado, mas você sabe que não ganhou quilinhos extras, é melhor fazer um check up.
Causas prováveis
Síndrome do Intestino Irritável
Se o inchaço na barriga já dura algum tempo, e é acompanhado de dor de barriga, surtos de diarreia e prisão de ventre, a origem pode ser esta Síndrome. Tida como comum, a SII pode ser classificada como uma doença funcional. Não significa que haja algo errado com a estrutura do intestino, mas sim, na maneira como está funcionando. Um dos melhores tratamentos naturais pode ser feito com óleo essencial de hortelã-pimenta. Basta pingar 4 gotas em meia xícara de água, fazendo a ingestão 4 vezes por dia.
Flatulência
O inchaço na barriga pode ser derivado de problemas com a flatulência. O normal é soltar gases entre 12 e 15 vezes por dia. E ainda que a Comunidade Médica não tenha uma definição precisa para a flatulência excessiva, permanecer com gases pode causar inchaço. As medidas neste caso devem ser centradas na alimentação. Há que limitar o consumo de carboidratos não absorvíveis, presentes no feijão, repolho, brócolis, maçãs, ameixas, leguminosas, e nos alimentos que contêm sorbitol em sua composição. Tais alimentos tendem a ser digeridos de forma muito lenta, e podem libertar pequenas quantidades de gás de enxofre, quando de sua passagem através do intestino. Outro fator relevante é mastigar devagar, e muito bem. A comida “bem quebrada” tem menor chance de fermentar, e produzir gases.
Doença celíaca
Cansaço e perda de peso sem motivo aparente, dor no estômago, e claro, inchaço na região abdominal, podem ser fortes indícios de que está sofrendo com a doença celíaca. Trata-se de uma reação adversa ao glúten, encontrado na cevada e no trigo, por exemplo. Essa condição auto-imune o que faz é levar o corpo a detectar o glúten como uma ameaça, e a criar anticorpos para um contra-ataque. Essa reação provoca danos na superfície do intestino delgado, afetando a capacidade do corpo em absorver nutrientes. Se for o seu caso, há que cortar o glúten de sua alimentação.
Câncer de ovário

Se estiver sofrendo inchaço persistente, e também sensação de plenitude e dor no estômago, cuidado. Os sintomas do câncer de ovário costumam ser bastante vagos, e é por isso que o diagnóstico costuma ser tardio, quando o tratamento será bem difícil. Assim, a mulher deve estar sempre atenta aos sinais potenciais. O médico americano especialista em câncer, Dr. Annwen Jones, afirma que entre os sinais que mais merecem atenção, está o inchaço quase permanente da barriga. “Se for
acompanhado de dor frequente no abdômen, problemas urinários e dificuldades para comer, é momento de procurar um médico”, aconselha.

Flutuações hormonais
No pré-menstrual, ou nos primeiros meses da gravidez são períodos comuns de flutuação hormonal, e também de inchaço na barriga. Além da elevação no nível de progesterona, o corpo passa ter uma função intestinal mais lenta. Isso quer dizer que os alimentos vão passar mais devagar através do corpo, o que provoca gases, e o consequente inchaço. Nestas situações, a melhor alternativa natural é caminhar meia hora por dia, beber muitos líquidos, e incrementar o consumo de frutas e legumes.
O que fazer para acabar com a barriga inchada
Gases: Evitar alimentos como feijão, repolho, brócolis, ervilha, ovo, batata, couve-flor, cebolas, carne de porco, doces, gorduras e bebidas como cerveja, leite e refrigerantes, mastigar devagar e evitar conversar durante as refeições;
Prisão de ventre: Beber pelo menos 2 litros de água por dia, ingerir alimentos ricos em fibras (verduras, alimentos integrais, frutas, aveia) e praticar exercícios físicos;
Síndrome do intestino irritável: Evitar os alimentos que produzam gases, mastigar pelo menos 20 vezes o alimento antes de engolir, evitar alimentos gordurosos, bebidas alcoólicas, café e refrigerantes. Fazer refeições com pequenas quantidades de alimento, ingerir bastante fibra, fazer exercícios físicos, não fumar e controlar o stress e ansiedade. Procurar um médico no caso dos sintomas persistirem por 3 dias por mês, durante um período de 3 meses;
Vermes: O exame de fezes pode identificar os vermes, embora alguns vermes possam ser observados nas fezes. O tratamento é feito por medicamentos vermífogos como Albendazol, Mebendazol ou Tiabendazol;
Menstruação: Tomar chás diuréticos como o chá verde ou o chá de cavalinha para diminuir o inchaço não só da barriga mas de todo o corpo.
5 chás para acabar com a barriga inchada
Carqueja (Baccharis trimera) – 2 colheres de chá em 150ml de água fervente. Tomar 1 xícara de 2 a 3x ao dia.
Canela (Cinnamomum verum) – Ferva por alguns minutos de 1 a 4 colheres de café de casca de canela em 150ml de água. Tomar de 2 a 6x ao dia.
Cavalinha (Equisetum arvense) – 2 colher de sopa em 150ml de água fervente. Tomar de 2 a 4x ao dia.
Hortelã pimenta (Mentha piperita) – 3 colheres de café em 150ml de água fervente. Tomar de 2 a 4x ao dia.
Alcachofra (Cynara scolymus) – 1 colher de sobremesa em 150ml de água fervente. Tomar 3x ao dia.
Esta informação não deve nunca substituir o conselho de um médico se você tem alguma dúvida, consulte o seu médico.

Compartilhe isso:

0 comentários: